sábado, outubro 02, 2004

rua do silencio



(rua... / fonte : www.refugio.blogs.sapo.pt)

na rua do silencio
é tudo muito mais ausente
até foge o luar
e até a vida é pranto
não há juras de amor
não há quem nos lamente
e o sol quando lá vai
é pra deitar quebranto

na rua do silencio
o fado é mais sombrio
e as sombras de uma flor
não cabem lá também
a rua tem destino
e o seu destino frio
não tem sentido algum
não passa lá ninguem

na rua do silencio
as portas tão fechadas
e até o sonho cai
sem fé e sem ternura
na rua do silencio
há lagrimas cansadas
na rua do silencio
é sempre noite escura

antónio sousa freitas

1 Comments:

Blogger Maria Branco said...

Lindo e tão verdade, o silêncio anoitece a alma... Beijinhos

8:35 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home